McLaren cresce ‘do nada’ e surpreende rivais com desempenho em Silverstone.

“Eles vieram do nada”, repetia um surpreso George Russell depois de ver a McLaren ter, pela segunda corrida seguida, um ritmo melhor do que a Mercedes. Max Verstappen venceu o GP da Grã-Bretanha, mas Lando Norris, da McLaren, foi o segundo, e os carros laranja só não estiveram no pódio também com Oscar Piastri por um azar com o Safety Car. Norris (que largou em segundo, com o companheiro Piastri em terceiro) chegou a tomar a liderança no começo da prova, aproveitando uma largada “terrível” de Verstappen, nas suas próprias palavras, mas sabia que sua briga não era com ele. “Aquela não era minha corrida, não podia acabar com meus pneus ali”, explicou Norris, ultrapassado por Verstap… – Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/colunas/pole-position/2023/07/09/mclaren-cresce-do-nada-e-surpreende-rivais-com-desempenho-em-silverstone.htm?cmpid=copiaecolaMas a parte que mais surpreendeu os pilotos da Mercedes foi a final: Piastri tinha parado antes do SC, então tinha optado pelos pneus duros. E a McLaren também julgou que os pneus macios não durariam até o final da prova para Norris, mesmo com ele parando no SC. Tanto a Red Bull, com Verstappen na frente, quanto a Mercedes, com Hamilton, entenderam que sim. Em teoria, o pneu duro era mais que 1s por volta mais lento que o macio, e todos estavam juntos por conta do Safety Car. Além disso, o composto mais duro seria mais difícil de ser aquecido. Mas Norris conseguiu se defender do ataque de Hamilton, de uma maneira que só restou ao heptacampeão elogiar…. – Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/colunas/pole-position/2023/07/09/mclaren-cresce-do-nada-e-surpreende-rivais-com-desempenho-em-silverstone.htm?cmpid=copiaecola

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + quatro =