Homem que matou ex-esposa enquanto ela dormia com os dois filhos vai a júri popular

O juiz Alesson Braz, da Vara do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Rio Branco, aceitou denúncia do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) contra Gabriel Lima de Almeida, de 25 anos, acusado de matar a manicure Luzivânia Araújo, com dois tiros na cabeça, em maio deste ano. Na mesma decisão, o juiz decidiu que o acusado deve permanecer preso preventivamente.

SAIBA MAIS: Esposa confessa traição e é morta com dois tiros enquanto dormia ao lado dos filhos no Acre

O juiz considerou a gravidade da ocorrência, já que Luzivânia foi assassinada dentro de casa, enquanto dormia na companhia de dois filhos de 4 e 7 anos. O crime ocorreu na rua 20 de julho, no bairro Plácido de Castro, na região da chamada Baixada da Sobral.

O casal estava em processo de separação e, pelo que apurou a polícia para estabelecer a motivação do assassinato, não aceitava o fim do relacionamento.

Após o crime, o homem se entregou na sede do 1° Batalhão da PM-AC, ainda com a arma de fogo usado no homicídio. Ainda segundo a polícia, ele vivia ameaçando a vítima no local de trabalho dela buscando reatar o relacionamento, algumas das vezes ameaçava, inclusive, o proprietário do local dizendo que era de facção criminosa.

Com o acusado preso preventivamente, começa o processo que deve levá-lo ao banco de réus do Tribunal do Júri Popular. A justiça ainda não marcou a data de seu julgamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =