Audiência pública na Aleac debate construção de Hospital Universitário

Uma Audiência Pública foi realizada na manhã desta segunda-feira, 07, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) com o objetivo de debater a construção do Hospital Universitário do Acre. O encontro é fruto do requerimento nº 62/2023 de autoria do deputado Adailton Cruz (PSB) e contou com a presença de deputados federais, de representantes de diversos sindicatos de profissionais da Saúde e do secretário de Saúde, Pedro Pascoal e da reitora da Universidade Federal do Acre (Ufac), Guida Aquino.

Para Cruz, o debate é importante para que seja feita de imediato a efetivação do projeto. “Nós pretendemos depois desse encontro, fazer alguns encaminhamentos porque nós precisamos de recursos e que esse hospital realmente saia da planta e passe a atuar de forma ativa, salvando vidas e gerando emprego e renda, contribuindo com aqueles que mais precisam”, disse.

Segundo o médico Osvaldo Leal, a iniciativa é uma decisão institucional validada junto à comunidade universitária, está prevista no Planejamento Estratégico da Ufac 2014/2023 e presente no Plano Plurianual do Governo Federal PPA 2016/2029. Além disso, foi concebido a partir da identificação das necessidades de saúde da população acreana, complementando-se ao reconhecido esforço do poder público na oferta de serviços de saúde.

“As conversas acerca da construção do Hospital Universitário se iniciaram em 2013. Ele objetiva oferecer à sociedade acreana mais uma opção de cuidados em saúde no âmbito do sistema Único de Saúde, além de um ambiente privilegiado para o ensino, pesquisa e extensão universitários, qualificando ainda mais discentes, docentes e técnicos da área de saúde”, destacou.

O deputado Roberto Duarte (MDB) parabenizou Adailton Cruz pela realização do encontro. “Esse debate é de suma importância para a população acreana. Após a apresentação feita pelo médico Osvaldo Leal nós já entendemos a real necessidade desse Hospital Universitário. Ele será fundamental não só para fortalecer a área da saúde, mas também a economia do Estado. Nós precisamos buscar junto ao governo federal esse compromisso, contem com a gente nessa luta”.

Já a reitora da Ufac, Guida Aquino, salientou que o HU não é somente para a universidade e sim para todo o Estado do Acre. “A luta pela construção do Hospital Universitário começou na Ufac, mas agora precisa do apoio da população acreana, da nossa bancada federal. É um projeto que vai atender toda a sociedade local. Essa luta precisa ser vencida agora, e nós temos o Estado como um grande parceiro para que esse hospital saia do papel, assim como a sugestão do deputado Edvaldo Magalhães, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O Acre precisa desse hospital, a pandemia nos mostrou isso”, enfatizou.

A reunião também contou com as falas do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), Jucelino Rodrigues, do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) e representantes universitários. De acordo com o secretário Pedro Pascoal, o HU vai contribuir nos atendimentos do Estado, que atualmente possui alta demanda.

“Temos um Estado que depende 96% da saúde pública e toda administração da média e alta complexidade ficam debaixo da gestão estadual. Não possuímos hospitais municipais e isso acaba sendo uma dificuldade, pois o governo fica sobrecarregado com as demandas. A implantação deste hospital vai trazer inovação tecnológica, temos excelentes profissionais aqui, o que nos falta é essa inovação. O valor da obra é robusto, mas precisamos dela. Três anos é pouco tempo para entregar um prédio dessa magnitude, mas plantar a semente e correr atrás dos recursos já é um início”, destacou.

Ao finalizar a audiência pública, o deputado Adailton Cruz disse que o relatório final do encontro será encaminhado aos ministérios da Educação e Saúde, Câmara Federal e ao governo do Estado. Ele destacou ainda a importância da sugestão de Edvaldo Magalhães de se fazer uma carta de defesa pela construção do HU com a assinatura tanto do governador, como de todos os chefes dos demais poderes do Estado.

Fonte: ac24horas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − dez =