Organizações criminosas no Acre são alvo de nova operação das forças de segurança

Na manhã desta terça-feira, 08, uma ampla operação policial intitulada “CLAUSURA” foi executada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO) composta pelas Polícias Civil, Federal, Militar, Penal e Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), nas cidades de Rio Branco, Brasileia e Cruzeiro do Sul.

A ação teve como objetivo cumprir 12 mandados judiciais emitidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas do Acre, sete mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão. Ao todo oito pessoas foram presas, pois além daqueles que possuíam mandado de prisão em seu desfavor, um homem foi preso em flagrante delito pelo crime de posse irregular de arma de fogo.

A Operação “Clausura” visa desmantelar facções criminosas com atuação em âmbito nacional, cujos membros estão envolvidos em diversas atividades ilícitas, como extorsões, tráfico de drogas e armas, homicídios e roubos. A organização criminosa é apontada como responsável por causar impactos negativos na segurança pública do Estado do Acre, assim como em outros estados do país.


As investigações que culminaram na operação “Clausura” tiveram início a partir da apreensão de um aparelho eletrônico em uma das celas do Presídio Francisco de Oliveira Conde. Esse dispositivo se mostrou uma fonte crucial de provas para as autoridades, contribuindo para a identificação de diversos membros da facção criminosa e esclarecendo os padrões de comportamento e operações do grupo.

Nos últimos dez dias, a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado deu cumprimento há 50 mandados judiciais, retirando de circulação vinte pessoas integrantes de organizações criminosas, visando enfraquecer as facções e trazer paz a população acreana.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + dois =