“Agricultura e pecuária não eram prioridade no Acre”, diz Bocalom sobre Expoacre

Na sétima noite de transmissão da Expoacre, o ac24horas recebeu o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, que afirmou estar muito entusiasmado com o atual momento da maior feira de negócios e entretenimento do Acre. De acordo com ele, ao contrário de um passado recente, hoje o evento é a vitrine do agronegócio acreano.

“A Expoacre sempre existiu, mas não como está acontecendo agora. Nesses anos todos não tinha nada para mostrar, praticamente. Você tinha, no máximo, trator. Agora não, agora nós temos colheitadeira, nós temos silos e equipamentos de última geração. É isso o que a gente sempre esperou da nossa Expoacre”, disse Bocalom.

Sobre as dificuldades para o crescimento do agronegócio no Acre, Bocalom destacou que a legislação que o Acre tinha com relação ao setor. Segundo ele, os governos que passaram não se preocuparam com agricultura e pecuária, mas com a floresta, que gerou miséria no estado.

“Então, foram-se vinte anos e nada andou. Floresta só criou miséria. Quando a gente compara o Acre com Rondônia, quando eu cheguei no Acre, em 1986, o Acre era quem abastecia Rondônia com arroz, com feijão, com milho, derivados de leite e carne. Tudo isso ia daqui para Rondônia. Hoje nós estamos comprando de Rondônia”, enfatizou.

Bocalom assegura que o novo momento do Acre é de estruturação das instituições governamentais de apoio ao agronegócio e à agricultura familiar. Para ele, o projeto do governo do estado voltado para o agronegócio se complementa com as ações do município de Rio Branco aos produtores rurais.

fonte: ac24horas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − um =