Em Brasília deputada Dra. Michelle Melo participa da Marcha das Margaridas

Na manhã desta quarta-feira, 16, a deputada estadual Dra. Michelle Melo (PDT), participou em Brasília da 7ª Marcha das Margaridas. Em grande número o grupo chegou ao Congresso Nacional, na Esplanada dos Ministérios, por volta por volta das 9h45, horário de Brasília, onde acontece uma cerimônia com anúncios de programas do governo federal.

Com o lema “Pela Reconstrução do Brasil e pelo Bem Viver”, a marcha é realizada de quatro em quatro anos sendo sempre pautada por políticas voltadas para as mulheres do campo, da floresta e das cidades. A última edição foi em 2019.

Participaram do evento a primeira-dama Janja da Silva, a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves e presidente Luiz Inácio Lula da Silva entre outras autoridades.

A deputada Dra. Michelle Melo gravou um vídeo compartilhado nas suas redes sociais detalhando a importância do evento.

“Essa marcha é de fundamental importância para a valorização e apontamento de pautas relacionadas as mulheres. Sempre estarei do lado da luta das mulheres do campo, das mulheres produtoras e juntas vamos fazer o diferente” relatou a deputada.

Michelle articulou como indicação na audiência pública realizada no iniciou de julho na Assembléia Legislativa do Acre, um ônibus que transportou até Brasília as representantes do movimento no Acre.

“Estou apoiando enquanto Deputada e defensora das pautas das produtoras rurais. Conseguimos o transporte para as representantes do nosso estado em uma ação do meu mandato e da deputada federal Socorro Neri. Quero deixar meus agradecimentos a nobre deputada que foi sensível a demanda e ajudou de imediato com a nossa solicitação”, relatou a deputada Michelle Melo.

A Marcha que acontece em Brasília, busca a garantia permanente a alimentos de qualidade e em quantidade suficiente, sem comprometer outras necessidades essenciais; acesso à terra e valorização da agroecologia, uma educação que não discrimine as mulheres, o fim da violência sexista, o acesso à saúde, a ser ou não ser mãe com segurança e respeito; autonomia econômica, trabalho, renda, democracia e participação política.

A escolha do nome Marcha das Margaridas e da data é uma homenagem à Margarida Maria Alves, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande, na Paraíba. Ela foi assassinada em 12 de agosto de 1983, a mando de latifundiários da região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + quatro =