Escolas municipais recebem Exposição Itinerante de imagens da Revolução Acreana pintadaspor Jorge Rivasplata

Conhecer a história de Rio Branco é um dos compromissos que os educadores da rede
municipal têm com o aprendizado dos alunos. Diante disso, a prefeitura da capital, por
meio da Fundação Garibaldi Brasil (FGB), tem viabilizado editais voltados para o
Fundo Municipal de Cultura.
A Exposição Itinerante das imagens da Revolução Acreana em escolas do município,
idealizada pelo pintor Jorge Rivasplata de La Cruz, foi um dos projetos aprovados pela
FGB. A ideia do propositor é levar para dez escolas municipais um capítulo da história
acreana, apresentando os quadros pintados e um trecho explicativo destacado em
cartazes. Nessa segunda-feira (22), o projeto foi apresentado aos alunos da Escola
Municipal Anice Dib Jatene.
Segundo Isabel Rivasplata, filha do artista, a ideia partiu de seu pai de levar para as
escolas um recorte da Revolução Acreana apresentada por meio dos seus quadros, para
que as crianças também possam conhecer essa forma de retratar um momento da
história.
“A gente pensou nos alunos que ainda não tinham tido a oportunidade de saber um
pouco da história. Então pensamos nas escolas, para levarmos de uma forma mais
didática para eles. Como diz aquela velha frase ‘uma imagem vale mais que mil
palavras’. Então com as imagens, as crianças conseguem absorver melhor a nossa
história”, explicou.
Para o diretor da escola, Antônio Torres, a iniciativa é de extrema importância, tendo
em vista que ela reconhece a contribuição do artista com a história acreana. O gestor
ainda destacou que a Prefeitura de Rio Branco não tem medido esforços em
proporcionar as melhores experiências educacionais aos estudantes da rede municipal.
“É de reconhecer que é um trabalho extremamente importante, além do conhecimento
da história, um grande artista que além do seu talento, apresenta também a história do
nosso estado e, ao mesmo tempo, acaba motivando tanto as crianças como também a
equipe escolar para a arte, cultura e tudo aquilo que enriquece a nossa formação
profissional”.
As escolas contempladas pelo projeto são: Anice Dib Jatene, Ismael Gomes de
Carvalho, Irmã Maria Gabriela Soares, Maria Lúcia Moura Marin, Álvaro Vieira da
Rocha, Francisco de Paula Leite Oiticica Filho, Luiz de Carvalho Fontenelle, Mestre
Irineu Serra, Monte Castelo e Escola Padre Peregrino Carneiro de Lima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 4 =