Governo do estado corta 30% do terceirizados e bloqueia novas contratações para poder manter a folha

Que os acreanos estão em êxodo do estado devido a difíceis condições de desenvolvimento profissional, segurança e afins, não é uma novidade. No entanto, nunca em 4 anos e 7 meses foi possível ver medida tão drástica no que diz respeito a gestão do governo Cameli. Ocorre que o governo teria bloqueado novas contratações e demitido 30% dos terceirizados, a fim de evitar um fim Herculano aos cofres públicos do estado.

Instigado a detalhar as medidas extremas, um informante confirmou que reuniões setoriais e emergenciais contra a grave crise econômica e outros mensageiros do governador Gladson Cameli, foram necessárias, e que o chefe de estado teria sido cirúrgico.

“Pagamos, sim, os salários em dia. Mas o décimo-terceiro (última parcela) estará comprometida, ao final do ano, se medidas extremas não forem tomadas já”. Quanto a obras estruturais, estamos devendo. O diálogo com Lula está aberto e nós não podemos nos esquivar disso”. Pelo que tudo indica, o governo do Acre carece de ainda mais repasses federais.

Os contratos com terceirizados terão corte inesperado e traumático para inúmeros servidores. Será cerca de 30%. Não está claro se os trabalhadores já contratados serão também afetados ou se a redução será sobre os negócios com as empresas, ou novas contratações.

Ninguém, a partir de agora, será contratado. A folha de pagamento de ativos e inativos está bloqueada para novas despesas com equipe e afins. O déficit geral que precisa ser reduzido na folha é de 15%, segundo estudo da equipe econômica do governo do estado do Acre.

fonte: https://alertacidade.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 11 =