Presidente do PT diz que governo do Acre quer cortar despesas e pessoal para manter seus luxos

O presidente do PT, ex-deputado e ex-secretário de Educação, Daniel Zen criticou a reforma para contenção de gastos do governo Gladson Cameli (PP). A análise foi feita em sua conta no Twitter (X). Veja abaixo.

” Leio matéria, na imprensa local, dando conta de uma suposta “arrecadação aquém das projeções”, aqui no Acre, o que estaria obrigando o Governo do Estado a cortar despesas em mais de 30%. Segundo o Boletim da STN do 3º bimestre (mai-jun/2023), publicado nesta segunda dia 21/08, a Receita Corrente do AC foi 4% superior ao mesmo período de 2022. Ainda que a arrecadação de julho tenha sido ruim (como já estava previsto desde maio), os demais meses do 2º semestre tendem a ser bem melhores.

Isso quer dizer que a arrecadação (receita realizada) se manteve dentro da margem de erro da projeção feita na Lei Orçamentária Anual (receita estimada), chegando a ser até superior ao que foi previsto e aprovado pela ALEAC na LOA, em dez/2022
A conclusão é de que o problema não é de uma suposta (e falsa) arrecadação a menor e sim de despesas a maior. E a culpa não está no reajuste dos servidores ou mesmo no aumento da quantidade de terceirizados (lembrem do estouro da boiada nas vésperas das eleições de 2022).

A culpa está nas chamadas despesas extraordinárias, tais como os exageros da Expoacre, os fretamentos de jatinhos e a quantidade absurda (a maior de toda a história) de cargos comissionados. Isso aí prejudica a liquidez, o fluxo de caixa.

Mais uma vez: o problema não está nas receitas, mas sim na escolha das despesas. Péssimas escolhas, resultados péssimos. Consequências? Cortar na Educação, na Saúde, na Segurança. Pra manter os luxos do Governo/Governador – que não dão o braço a torcer – quem padece é o povo!”.

fonte: https://acreinfoco.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − sete =