Prefeito Tião Bocalom sanciona lei de monitoramento por câmeras em loteamento de Rio Branco

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, sancionou na tarde dessa terça-feira (22), o projeto de lei que estabelece regras para a implantação de serviços públicos de urbanismo e monitoramento por câmeras em áreas de domínio público, localizadas em loteamentos regularmente aprovados pelo município e registrados em cartórios. Essa iniciativa visa modernizar os espaços urbanos da cidade por meio da vigilância por câmeras de segurança.

O projeto foi concebido pelo empresário José Eduardo, proprietário da empresa Ipê, que se inspirou em inovações bem-sucedidas em outros estados do Brasil. José Eduardo destaca que essa medida permitirá que as pessoas acessem seus bairros sem a necessidade de passar por guaritas, graças ao monitoramento por câmeras.

“O cidadão vai ter a oportunidade de entrar no seu bairro, sem ter que passar por uma guarita. Ele terá um monitoramento de câmeras, isso é uma inovação. Vimos essas inovações em outros lugares do Brasil e fora do Brasil também”, explica o empresário José Eduardo.

O secretário de Infraestrutura, Cid Ferreira, ressalta os benefícios desse sistema, que incluem melhorias na segurança do bairro e economia para a prefeitura, especialmente na coleta de lixo. Além disso, ele enfatiza que a população também estará envolvida na vigilância, contribuindo para a segurança pública.

“A segurança que traz para o bairro, a economia que traz para a prefeitura, que se refere à coleta de lixo. O local é excelente porque é monitorado pela própria população, que fica em contato com a segurança pública”, diz o secretário Cid Ferreira.

Essa modernização visa elevar a qualidade do ambiente urbano, protegendo recursos naturais e preservando o patrimônio histórico, cultural e paisagístico da cidade. O prefeito Tião Bocalom enfatiza que esse novo modelo descentralizado de gestão reduzirá a carga de responsabilidade da prefeitura, permitindo que os cidadãos contribuam para a limpeza de suas calçadas e garantam a segurança por meio do monitoramento.

“Esse modelo veio para mudar esse comportamento, então eu tenho certeza que isso descarrega um pouco também da responsabilidade da prefeitura. A prefeitura fica para poder limpar o eixo da rua e a calçada cada cidadão vai fazer a limpeza de sua calçada além da segurança do monitoramento da segurança que ajuda demais”, avalia o prefeito.

Após a assinatura da lei, o prefeito foi convidado pela empresa Ipê a visitar o bairro Reserva Amazônia, onde foi lançado o programa de bairro monitorado. O local está equipado com câmeras de vigilância monitoradas por uma central de segurança. Esse novo modelo habitacional em Rio Branco destaca a modernidade da cidade inteligente.

Além do prefeito, vereadores, secretário e empresários participaram do evento. Na oportunidade foi assinado um acordo entre a empresa e a prefeitura, que concede as imagens geradas dentro do bairro para serem acessadas pelo poder público municipal. O chefe do Gabinete Militar da Prefeitura de Rio Branco, coronel Ezequiel Bino, disse que esse sistema vem para somar com o Programa Rio Branco Mais Segura.

“Isso aqui é o que tem de mais novo, mais atual na governança de uma cidade, de um bairro e da segurança pública. As imagens que são geradas pelo sistema da imobiliária vão integrar com o sistema Rio Branco Mais Segura”, ressalta o coronel Bino, chefe do Gabinete Militar.

O prefeito destacou a chegada da modernidade à capital, atribuindo esse progresso aos investimentos da iniciativa privada. Ele ressaltou que esses investimentos são cruciais para o sucesso do programa cidades inteligentes em que a prefeitura está envolvida.

“Nós estamos colocando nosso município de Rio Branco na modernidade. E nós fazemos parte do programa cidades inteligentes do mundo. Então eu estou muito Feliz. Isso daqui é mais um exemplo de quem nós estamos modernizando a nossa cidade”, finaliza o prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 1 =