Audiência Pública da prefeitura discute aplicação do Programa Asfalta Rio Branco na Regional Belo Jardim

A Prefeitura de Rio Branco, reuniu no início da tarde desse sábado (20), lideranças de bairros da Regional do Belo Jardim II, para discutirem as prioridades a serem executadas pelo Programa Asfalta de Branco, que pretende investir recursos na ordem de 190 milhões de reais, dos quais 50 milhões de receita própria da municipalidade, na recuperação e pavimentação de 100 quilômetros de ruas na capital.

A audiência na regional Belo Jardim II foi a primeira. O comerciante Denis Klay, que reside no Belo Jardim há 17 anos, lamenta que nesse período, jamais um prefeito se propôs a realizar melhorias na regional.

“A gente se sente com esperança de ver que as coisas começam a andar. Pelo menos o prefeito Tião Bocalom, está vindo aqui, ouvindo a gente e procurando saber dos nossos problemas. Outros que passaram só vem aqui em época de campanha para pedir votos. Agora eu estou mais esperançoso de mudanças para melhor”, diz o comerciante.

O cadeirante João Batista Maia, reside no Ramal do Macarrão, mais especificamente na rua Ingá e disse que a situação das ruas é lamentável, ainda mais para pessoas na condição como ele, que se locomove em uma cadeira de rodas.

“Com muita dificuldade, eu vim aqui nessa audiência, hoje, porque eu acredito nesse prefeito. Já tenho ouvido falar que ele já fez muita coisa, muito trabalho.Sou cadeirante há 22 anos e para gente como eu, sem infraestrutura, fica mais difícil ainda”, pontua Batista.

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, que esteve presente na audiência pública, do Belo Jardim II, foi sincero ao reconhecer os problemas das vias públicas da capital, mas garantiu que o que for possível fazer para dar mais qualidade de vidas às pessoas, será feito.

“Nós estamos ouvindo a comunidade porque é impossível arrumar todas as ruas, teríamos que ter mais de R$ 1 bilhão em caixa. Por isso, estamos ouvindo os líderes comunitários para que eles nos digam quais são suas principais demandas. A gente dialoga e vemos o que podemos fazer para contemplar a todos, em todas as regionais”, afirmou o gestor.

Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom
Foto: Val Fernandes/Assecom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + um =