Prefeitura de Rio Branco assina carta para estreitar laços comerciais com município peruano

A Prefeitura de Rio Branco assinou, nesta quarta-feira, 24, uma carta de intenções com o município peruano de Chinchero, em Cusco, com o objetivo de estreitar laços comerciais, empresariais, agrícolas e turísticos entre as duas cidades.

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, recebeu uma comitiva de secretários, vereadores e o prefeito peruano. Para ele, Rio Branco tem muito o ganhar com o estabelecimento de uma parceria.

“Essa carta demonstra a intenção nossa de acolher os amigos peruanos para que eles possam trazer seus produtos em datas além das épocas de feira. A Prefeitura então se comprometeu a disponibilizar um local para que eles possam expor seus produtos durante o ano inteiro, seja no CEASA, no Shopping Popular, ou na Economia Solidária. O importante é começar essa parceria, que mira também outros parceiros potenciais na região”, disse Bocalom.

O prefeito de Chinchero, Alcides Cusihuaman, disse que espera com a parceria poder exportar de sua região cevada, trigo e maca, e também obter da capital acreana produtos amazônicos. A expectativa para o negócio é alta e foi um dos motivos para a construção de um aeroporto internacional no município de Chinchero. “Estamos construindo esse aeroporto Internacional. Temos diferentes produtos, as duas cidades, e o transporte aéreo vai nos permitir fazer essas trocas, inclusive com investimento no turismo. Temos 1100km que nos dividem e esse transporte aéreo nos facilitaria muito, as autoridades peruanas estão cientes desta necessidade e trabalham para viabilizar a aviação internacional do Peru com Brasil através do Acre”, falou Cusihuaman.

Roger Huaman Llancay, conselheiro da prefeitura de

Chinchero (equivalente a Secretário Municipal), explicou que a região peruana onde se localiza o município não será beneficiada logisticamente com a abertura do porto Xangai-Chancay, que recebe investimento chinês e deve usar a Estrada do Pacífico para o acesso ao Brasil. Por isso, a gestão peruana se prepara para ter rotas alternativas de importação e exportação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + dezesseis =