Prefeito de Rio Branco e governador do Estado se unem no auxílio às vítimas da enchente na capital

Já são mais de 60 mil pessoas afetadas pelas enchentes do Rio Acre, na capital acreana. Segundo dados da Defesa Civil Municipal, ao meio dia, o nível da água já registrava 16m50cm, atingindo 28 bairros, sendo 17 em situação crítica.

Para o Coordenador Municipal de Defesa Civil, tenente coronel Cláudio Falcão, a situação da enchente na capital tende a se agravar ainda mais nas próximas horas.

“No momento nós estamos em situação de agravamento e por estar assim teremos ainda mais problemas futuros. Para os próximos três dias não há uma possibilidade de termos estabilidade ou retração no rio. Provavelmente nas próximas 24 horas ou 36 horas alcançaremos a marca de 17 metros, com isso vai aumentar o número de bairros afetados, comunidades rurais, famílias desabrigadas, desalojadas e famílias atingidas. Infelizmente o cenário de Rio Branco é grave nesse momento.”

A todo instante, mais famílias são levadas aos abrigos montados pela prefeitura, no Parque de Exposições e em outras nove escolas públicas municipais e estaduais. No Parque de Exposições, onde há maior concentração de famílias abrigadas, 156 boxes já estão ocupados e uma verdadeira força-tarefa foi montada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra) para construção de mais boxes.

“Hoje conseguimos reunir uns 120 homens. Estamos concluindo o levantamento de quantos já fizemos nos espaços para adaptação que são espaços físicos no parque não utilizados e estamos adaptando para fazer box dentro. Nesse sentido, já fizemos mais ou menos uns 80 boxes. Agora, nos espaços onde estamos levantando tenda, vamos completar 200 boxes tranquilamente até as 9 horas da noite desta quarta”, destacou o secretário da Seinfra, Cid Ferreira.

Em visita ao parque de exposições, o governador do Acre, Gladson Cameli, acompanhado do prefeito da capital Tião Bocalom, reiterou todo apoio da máquina estatal ao município e, abraçando o prefeito, disse que ele não está sozinho e fará de tudo para ajudar as famílias nesse momento tão difícil da alagação.

“O estado está vindo aqui, disse para o prefeito agora a pouco que nós estamos à disposição, eu e a vice-governadora, para colocar toda a estrutura necessária para que a gente não possa deixar qualquer prejuízo mais ainda para a população. É unindo as nossas forças que a gente vai vencer mais esse desafio. É uma situação muito preocupante, peço a compreensão da população. É o momento de estarmos unidos. E assim, o Estado vai fazer o que tiver que fazer para diminuir o sofrimento das famílias acreanas que estão atingidas aí pelo alto nível das águas.”

O prefeito Tião Bocalom agradeceu o apoio de Cameli, principalmente do governador ter se antecipado indo a Brasília e junto ao Ministério da Defesa Civil Nacional, ter feito o pedido de reconhecimento da situação de emergência, já que praticamente todo o Acre está sofrendo com as enchentes.

“O governo do estado se antecipou no pedido de reconhecimento e isso ajudou a todos os municípios, inclusive Rio Branco. Agora estamos preparando apenas o plano de trabalho, em virtude do Ministério fazer o reconhecimento sumário, em cima de um pedido do governo do Estado. Agradecemos ao governador, por ter feito esse pedido para os 17 municípios. O Ministério atendeu na hora, fez o reconhecimento sumário, e hoje nós já estamos preparandos, por exemplo, já entra no sistema do Ministério, o nosso plano de trabalho, e assim a gente queima etapas. Então, quero lhe agradecer por isso, agradecer ao Corpo de Bombeiros, que tem sido um grande parceiro, está com a gente de manhã, de tarde e noite, não tem hora, especialmente na hora de buscar o pessoal nas casas”.

O cabeleireiro Vanderson dos Santos, que está há dois dias no abrigo no Parque de Exposições disse não ter palavras para agradecer a acolhida, nesse momento tão difícil da vida dele.

“Para mim foi uma ótima coisa que eles fizeram, foi um ótimo acolhimento que eles fizeram. Alimentação saudável, pessoas que estão doentes estão separando a alimentação, pessoas que têm saúde também estão separando a alimentação, acolhendo muitas crianças de colo, dando massa, mingau, coisas que talvez se a gente estivesse na alagação não estava recebendo. Eu agradeço o nosso prefeito Tião Bocalom porque através dele que a gente tá aqui. Então, ontem ele esteve aqui conversando com a gente, dialogou, falou a situação, a gente entendeu o lado dele, até porque prefeito hoje em dia é difícil você encontrar um prefeito que abre as portas de um acolhimento desse tão maravilhoso pra ajudar o próximo, então ele tem um coração muito bondoso”.

(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)
(Foto: Assecom)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =